Danilo Gentili entrevista casal que caça fantasmas

Medo! No The Noite desta sexta, 8 de abril, Danilo Gentili recebe o casal que virou notícia esses dias por caçarem fantasmas na cidade.

20150508193147Vale muito a pena assistir, eles são demais!!
Vai ser hoje no programa The Noite no SBT depois das 24h.

Fonte: Foto: Leonardo Nones/SBT

Publicado em Futuro, Sobrenatural | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Orixás

CRENÇAS

Quando os Africanos chegaram ao Brasil,acorrentados nos porões dos navios negreiros,
não traziam consigo roupas ou bagagens.Mas tinham consigo algo mais valioso do que qualquer bem material,e que não podia ser roubado: sua cultura,sua fé,sua religião,suas crenças e suas tradições.
Assim,mesmo submetidos à chibata dos senhores brancos,os negros nunca se esqueçeram da beleza e da exuberância dos seus canto,da suas danças,da graça e do poder dos seus orixás.
Como eles teriam sobrevivido aos horrores da escravidão se não pudessem contar com a proteção de seus orixás ? Decerto mamãe Oxum amparou muita escrava na hora do parto, e o bondoso Oxalá concedeu paz e força áqueles que tiveram de se curvar á mão pesada dos feitores.

Mas, se em seus corações os negros permaneciam fiéis ás suas raízes e aos deuses ancestrais, no dia-a-dia eram obrigados a professar a fé dos seus senhores.Forçados a assistirem a missas, os escravos passaram a associar os santos católicos aos orixás que conheciam. E foi desse sincretismo que nasceram as religiões afro-brasileiras , cujas principais vertentes são a umbanda e o candomblé.

 

 

Publicado em Crenças, Curiosidades, Diversidade Cultural | Marcado com , , | 3 Comentários

Em defesa da descrença

notasuntitledOla pessoas,
Hoje vim trazer um texto para vocês sobre a descrença. Espero que gostem!!

Há momentos em que me sinto um ateu incurável, um desconfiado sem redenção, um niilista de carteirinha, um cético de passeata, um agnóstico subversivo.
Constatando minha descrença básica em tantos dogmas que exigem fé incondicional, pergunto-me se um dia ainda serei aceito entre os vencedores da vida, pessoas que encaram o mundo com os olhos arregalados, em êxtase.
Assediado todos os dias pelos apóstolos de uma visão de mundo em que não consigo crer, pressionado pelos pregadores infalíveis de uma salvação a que não me sinto chamado, resta-me o protesto veemente, a exposição de minha profissão de não-fé:
Não acredito no horóscopo do dia. A propósito, nós, arianos, não acreditamos em previsões que distribuem os destinos humanos em doze possibilidades, por mais poética ou difusa que seja a sua formulação.
Não acredito em duendes, em anjos cabalísticos, no poder das pirâmides, nem mesmo no famoso pensamento positivo, uma vez que todo o pensamento que se preze é maior que zero, as pirâmides são apenas belos túmulos e os duendes e anjos têm mais o que fazer do que virar mercadoria esotérica.
Não acredito que na crise se cresce. Esse trocadilho infeliz despreza a quantidade de pessoas que no desemprego, na fome e na doença decrescem e desaparecem. A crise é boa para quem explora a crise alheia.
Não acredito em metade do que diz a imprensa. Há pessoas que acreditam em tudo o que lêem nos jornais, mas não acreditam em nada do que diz a poesia. Os poetas mentem com elegância e pureza.
Não acredito nas pegadinhas dominicais que a TV mostra. Tudo aquilo é encenação, mas meu lado inocente assiste e sempre ri com todas elas.
Não acredito no fim do mundo, por mais que interpretem os poemas de Nostradamus como se fossem profecias e não poemas.
Não acredito na Lei de Murphy. Minha descrença nada tem a ver com o pessimismo sistemático. Ninguém deveria caluniar a vida.
Não acredito nas listas dos livros mais vendidos, seja na área de ficção ou de não-ficção, embora possa acreditar no dia em que o meu livro constar dessas listas.
Não acredito em estatísticas, desde o dia em que soube que 45% dos brasileiros também não acreditam.
Não acredito na incredulidade barata, que põe em xeque uma série de superstições e depois acende uma vela para si mesma.
Não acredito! Juro que não acredito.

Fonte: Gabriel Perissé

Publicado em Crenças, Curiosidades | Marcado com | Deixe um comentário

Olho Gordo

 

CuriosidadesuntitledISSO EXISTE MESMO?
Não são todos os que acreditam, mas por via das dúvidas…..
Não é bom facilitar……

Desde a antiguidade, os olhos são vistos como sendo a expressão da alma e considerado um órgão sagrado.
O olho humano tem um potencial oculto e emite energias que podem intensificar as palavras ditas. Um olhar penetrante e bem dirigido, pode reforçar muito uma mensagem ou um ensinamento. E, muitas vezes, sozinhos já conseguem passar toda a informação necessária.
Vemos, portanto, que grande parte da energia gerada por nossos processos internos – como nossos pensamentos e sentimentos – são emitidos pelos olhos para o mundo exterior. Além de ser o espelho da alma, o olho é também um grande emissor de magnetismo e energia.
Existem relatos de homens santos que, apenas com seu olhar, curavam os doentes. Isso nada mais é do que uma energia de cura muito poderosa que é canalizada através dos olhos.
Mas, infelizmente, nem só de santos vive a Terra. Muitos seres interiormente desequilibrados emitem, através do seu olhar, toda a energia desgovernada que habita em seu interior e saem por aí matando plantas, murchando bolos, causando quebranto em crianças pequenas, quebrando objetos, enguiçando máquinas, e provocando até doenças e muito mal estar em suas vítimas.
Muitos consideram o fenômeno do Olho Gordo como pura superstição, mas o tema já era tratado por Lao-Tse, criador do Taoísmo, que viveu há mais de 350 anos antes de Cristo e por Confúcio que viveu 600 anos antes de Cristo, ambos na China.
O Olho Gordo nada mais é do que a canalização, através dos olhos, de uma energia interna gerada pelo desejo de possuir o que é dos outros e pela inveja, que não deixa de ser um roubo de energia.
Os possuidores de Olho Gordo são pessoas em pemanente estado de descontentamento e que têm complexo de inferioridade (mesmo que camuflado), uma vez que não se julgam capazes de conseguir por si mesmos o objeto de sua cobiça. Seguem a vida lamentando-se de sua má sorte, mas nada fazem pra construir uma vida mais feliz. Poderíamos considerá-los vampiros de energia e estão ligados aos baixos desejos, à mesquinhez, ao egocentrismo e a uma série de assuntos internos mal resolvidos. Gostam de estar sempre por perto e sabedores dos acontecimentos, são solícitos e companheiros, utilizando-se do recurso da aproximação.

imagesG61UY1OPSeis dicas para lidar com o Olho Gordo

Uma coisa é certa: a nossa felicidade certamente incomoda muita gente e durante toda a vida nos veremos obrigados a lidar com isso, portanto não adiante fugir e nem fingir que não é com você. Aprender a nos portar diante do fato é o melhor que temos a fazer. Veja a seguir algumas dicas que podem nos ajudar muito:

1. Muitas pessoas costumam usar amuletos para evitar as energias negativas.. Embora muitos não acreditem em sua eficiência, na verdade esses objetos são receptores de energias desarmoniosas, abosorvendo-as e neutralizando-as. Mas são de pouca valia caso a pessoa que a porta esteja vibrando no mal ou com baixa auto estima.

2. Deixar a ingenuidade de lado também é muito útil nessas horas. Com um pouco de conhecimento, prática e atenção é possível começar a pressentir as intenções dos outros para não sermos pegos de surpresa. Isso não significa ser malicioso e apenas ver o mal em tudo e todos, mas com um pouco de sensibilidade aprenderemos a nos posicionar de forma correta em cada situação, nos abrindo para quem merece nossa confiança e nos colocando em posição de defesa com relação àqueles que não nos inspiram bons agouros. O segredo é não nos deixar levar pelas aparências e somente pela razão, a intuição também conta muito nesses casos, além de uma observação muito apurada. A partir daí, vamos selecionar nossos amigos, saber a quem confiar nossos segredos e principalmente determinar quem deve ou não frequentar nossa casa. Costumo trabalhar muito esse aspecto nos meus cursos de Bioenergias.

3. Outra boa dica é o uso de visualização criativa e do mentalismo. Imagine-se involto em luz dourada, que o torna invulnerável às investidas do invejoso. Aproveite também para mandar um pouco de luz para ele, afinal a generosidade é uma energia que nos protege. Faça o mesmo com sua casa, animais e objetos de valor. O azul é outra cor muito boa para a proteção: a cor do arcanjo Miguel.

4. Mas, em se tratando de Olho Gordo, o mais importante é a postura da pessoa diante do fato. Seres de vontade fraca, indecisas, medrosas, supersticiosas, que não se julgam merecedoras de felicidade são alvos fáceis para o invejoso. O fortalecimento interior é a melhor arma contra as investidas externas.

5. Outro aspecto importante é a naturalidade. Nada de esconder o carro novo, a promoção merecida e muito menos os seus dons pessoais, nunca use de falsa modéstica, assuma com firmeza e merecimento as suas riquezas. Por outro lado, também não caia no outro extremo, saindo por aí exibindo-se e atiçando a inveja dos outros. Repito: a naturalidade aliada à segurança do senso de merecimento nos protegem da inveja alheia.

6. Nunca olhe para o invejoso com medo ou se sentindo inferior a ele em termos de poder. Lembre-se que quem tem inveja é porque não é feliz e não tem a capacidade de conquistar o que deseja. A sua firmeza é que vai te proteger e o medo só dará forças ao invejoso. Use e abuse do senso de humor. A alegria aliada à presença de espírito (sem agressividade) cortam o padrão vibratório do invejoso, deixando-o sem ação. E não se esqueça: ‘Nunca tenha vergonha ou culpa por ser feliz’

Fonte: Vera Caballero

Publicado em Crenças, Curiosidades | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Espantalhos

lendasurbanas

175px-Kakashi2Espantalho é um boneco, feito de roupas velhas e chapéu, podendo ou não ser recheado com trapos, palha, estopae ou outros materiais. São colocados em meio a hortas ou plantações com o objetivo de espantar aves, simulando a presença do homem.

O uso do espantalho como meio de afugentar aves é relativamente antigo, e está presente em diversas culturas. Tem, contudo, o inconveniente de perder sua eficácia, pois as aves terminam por habituarem-se com eles – sendo melhormente substituídos por equipamentos como, por exemplo, um dispositivo que simula o estampido de arma de fogo, através de um sistema de ar comprimido.

Sua confecção é relativamente simples, para tanto necessitando de uma estaca, na qual o boneco ficará fixado, e um saco ou cartolina onde será feito o rosto.

 

Publicado em Curiosidades | Marcado com | Deixe um comentário

Lenda do Saci-Pererê

lendasurbanas

 untitledO Saci-Pererê é um dos personagens mais conhecidos do folclore brasileiro. Possuí até um dia em sua homenagem: 31 de outubro. Provavelmente, surgiu entre povos indígenas da região Sul do Brasil, ainda durante o período colonial (possivelmente no final do século XVIII). Nesta época, era representado por um menino indígena de cor morena e com um rabo, que vivia aprontando travessuras na floresta.Porém, ao migrar para o norte do país, o mito e o personagem sofreram modificações ao receberem influências da cultura africana. O Saci transformou-se num  jovem negro com apenas uma perna, pois, de acordo com o mito, havia perdido a outra numa luta de capoeira. Passou a ser representado usando um gorro vermelho e um cachimbo, típico da cultura africana. Até os dias atuais ele é representado desta forma.
O comportamento é a marca registrada deste personagem folclórico. Muito divertido e brincalhão, o saci passa todo tempo aprontando travessuras na matas e nas casas. Assusta viajantes, esconde objetos domésticos, emite ruídos, assusta cavalos e bois no pasto etc. Apesar das brincadeiras, não pratica atitudes com o objetivo de prejudicar alguém ou fazer o mal.
imagesUFKSN09B
Diz o mito que ele se desloca dentro de redemoinhos de vento, e para captura-lo é necessário jogar uma peneira sobre ele. Após o feito, deve-se tirar o gorro e prender o saci dentro de uma garrafa. Somente desta forma ele irá obedecer seu “proprietário”.
Mas, de acordo com o mito, o saci não é voltado apenas para brincadeiras. Ele é um importante conhecedor das ervas da floresta, da fabricação de chás e medicamentos feitos com plantas. Ele controla e guarda os segredos e todos estes conhecimentos. Aqueles que penetram nas florestas em busca destas ervas, devem, de acordo com a mitologia, pedir sua autorização. Caso contrário, se transformará em mais uma vítima de suas travessuras.
A crença neste personagem ainda é muito forte na região interior do Brasil. Em volta das fogueiras, os mais velhos contam suas experiências com o saci aos mais novos. Através da cultura oral, o mito vai se perpetuando. Porém, o personagem chegou aos grandes centros urbanos através da literatura, da televisão e das histórias em quadrinhos.
Quem primeiro retratou o personagem, de forma brilhante na literatura infantil, foi o escritor Monteiro Lobato. Nas histórias do Sítio do Pica-Pau Amarelo, o saci aparece constantemente. Ele vive aprontando com os personagens do sítio. A lenda se espalhou por todo o Brasil quando as histórias de Monteiro Lobato ganharam as telas da televisão, transformando-se em seriado, transmitido nas décadas de 1970-80. O saci também aparece em várias momentos das histórias em quadrinhos do personagem Chico Bento, de Maurício de Souza.

Dia do Saci
Com o objetivo de diminuir a importância da comemoração do Halloween no Brasil, foi criado em caráter nacional, em 2005, o Dia do Saci ( 31 de outubro). Uma forma de valorizar mais o folclore nacional, diminuíndo a influência do cultura norte-americana em nosso país.

Publicado em Curiosidades | Marcado com , , | Deixe um comentário

Tudo sobre Gnomos

doendes

imagesTQE43JPS A palavra gnomo foi primeiramente usada por Paracelso (médico e alquimista que escreveu ótimos livros) no séc. XVI para nomear os elementais da terra.
Gnomo deriva do grego Gnosis que significa saber, isto se deve ao conhecimento oculto que estes têm da terra como onde encontrar metais e pedras. Apesar da palavra gnomo não ser usada a muito tempo, existem relatos sobre os gnomos desde as mais antigas civilizações (Inca, Grega, etc). Os mesmos também são chamados por muitos nomes diferentes até hoje.
Os gnomos se tornaram conhecidos através das lendas populares, estas separaram os gnomos por categorias, alguns dos tipos mais conhecidos são:
Gnomo da Casa: Toda casa tem um ou mais gnomos da casa. Estes cuidam de todas as pessoas e animais da casa. Como agradecimento, as pessoas costumam deixar comida em potinhos para eles.
Gnomo do jardim: Segundo a crença, ao colocarmos imagens de gnomos em nosso jardim, eles nos ajudam a cuidar dele. Essa história gerou um grupo de protestantes no mundo todo, que acha que os gnomos estão sendo escravizados ou apenas servindo de decoração, violando os direitos destes seres.

gnomo Gnomo da floresta: Este tipo não gosta muito de contato com os seres humanos. Ele cuida das plantas, árvores e animais da floresta. As estátuas de gnomos são usadas em vários países e representam em geral sorte, sucesso e harmonia com as forças da natureza.
A função principal dos Gnomos é equilibrar as energias das plantas e dos minerais. Não são de carne e osso como nós, mas podem se materializar quando assim desejarem. A representação mais comum dos gnomos é com um chapéu vermelho na cabeça (onde reside seus poderes ocultos), com botas (demonstrando sua facilidade de locomoção na terra), com cabelos e barbas brancas (representando seu grande conhecimento e pureza de espírito). A aparência deles pode variar muito conforme a região onde são encontrados, pois costumam se parecer com os habitantes. Habitam lugares reservados em um mundo paralelo ao nosso. São governados por Ghob (também chamado Gob ou Geb) este é instruído pelo Arcanjo Uriel. Para se harmonizar com o elemento terra, procure um lugar calmo onde você possa fazer um cantinho dedicado aos Gnomos, cultivando plantas, acendendo incenso de capim cheiroso e deixando alguma de suas comidas favoritas em um pequeno pote. As comidas favoritas dos gnomos são amora silvestre, morango, cereja, groselha, salada de frutas, mel e outros doces. Procure usar apenas materiais naturais neste cantinho, deixando de lado o plástico e outros materiais artificiais que podem interferir na energia do local. O melhor horário para entrar em contato com eles é à tarde.

Fonte: Lúcia Bischoff

Publicado em Duendes | Marcado com , | Deixe um comentário